Loading...

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Portugal no Euro 2008

UEFA Euro 2008

Derrotado na última edição do Campeonato da Europa, Portugal dará o seu melhor no Euro 2008. A equipa de Scolari cujo estágio começou um dia depois do previsto, a 19 de Maio, segundo a Federação Portuguesa de Futebol por “imperativos de ordem técnica e organizativa”, está pronta a arregaçar as mangas para alcançar a vitória tão desejada.

O EURO 2008 está a começar, marcado este ano pela saída de Petit do futebol.
A equipa portuguesa tem como guarda-redes Rui Patrício; Ricardo e Quim. Na defesa, poderemos ver Bosingwa; Miguel; Jorge Ribeiro; Pepe; Fernando Meira; Paulo Ferreira; Bruno Alves E Ricardo Carvalho. Os médios serão Nani; Ricardo Quaresma; Deco; Simão; Petit; João Moutinho; Miguel Veloso e Raúl Meireles.
Como avançados teremos Cristiano Ronaldo; Hélder Postiga; Hugo Almeida e Nuno Gomes.
Recorde-se que na fase de apuramento do UEFA EURO 2008, Portugal perdeu apenas um jogo no Grupo A, composto por oito equipas, mas sofreu até ao último encontro para assegurar um lugar na fase final, tendo ficado no segundo posto, atrás da Polónia.Depois de ter empatado a uma bola na jornada inaugural, na Finlândia, Portugal bateu o Azerbaijão por 3 bolas a 0 e em seguida perdeu por 2 a 1, na Polónia.
O rendimento da selecção das quinas incluiu altos e baixos, já que perdeu alguns pontos inesperados e teve em Cristiano Ronaldo o jogador mais produtivo, com oito golos na fase de apuramento. Perante a Sérvia, os comandados de Luiz Felipe Scolari empataram em casa e fora (1-1), tendo ainda empatado em casa perante a Polónia (2-2). Igual resultado foi averbado na deslocação à Arménia (1-1). Portugal venceu os três jogos em que Scolari esteve castigado, onde Flávio Teixeira ocupou o seu lugar no banco, e partiu para a recepção à Finlândia, precisando apenas do empate para garantir a qualificação.Os finlandeses sabiam que a vitória lhes poderia abrir as portas do Europeu, mas Portugal conseguiu segurar o 0-0 que lhe interessava. Mesmo assim, Scolari garantiu no final: “Precisamos de melhorar para a fase final”.
No Campeonato do Mundo de 2006, Portugal conseguiu pela segunda vez consecutiva o apuramento para a fase final de um Campeonato do Mundo. A equipa de Luiz Felipe Scolari venceu o grupo, à frente da Eslováquia e da Rússia.
No apuramento, Portugal conseguiu nove vitórias e três empates, vencendo os seis jogos em casa, com 24 golos marcados e dois sofridos.
Com 30 pontos em 12 partidas, conseguimos uma média de 2,5 pontos por jogo, o segundo melhor registo na zona europeia em igualdade com a Inglaterra, que alcançou 25 pontos em dez encontros. Ambos os países foram superados pela Holanda, que conseguiu uma média de 2,67 pontos.
Portugal atingiu o quarto lugar, protagonizando uma bem-sucedida campanha na fase final, na Alemanha.
Os triunfos na fase de grupos sobre Angola (1-0), Irão (2-0) e México antecederam uma vitória, por 1-0, frente à Holanda, por ocasião dos oitavos-de-final.Portugal assegurou a presença nas meias-finais após ter batido a Inglaterra por três bolas a uma, no desempate por grandes penalidades, mas a selecção nacional não conseguiu evitar a derrota de um único golo frente à França, isto antes de novamente contra a Alemanha, por 3-1, desta feita no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares.
Em 2004, Portugal foi finalista vencido no Europeu, que organizou com enorme sucesso, perdendo o primeiro e o último jogo do EURO contra a Grécia. Mas, pelo meio, os portugueses estiveram imbatíveis.
Após ser surpreendido no encontro de abertura, Portugal bateu a Rússia, por 2-0, e a Espanha, por 1-0, vencendo o grupo. Nos quartos-de-final, Portugal levou a melhor sobre a Inglaterra no desempate por grandes penalidades, num emocionante jogo que terminou empatado a dois golos, após 120 minutos. No embate de acesso à final, os anfitriões bateram a Holanda, por 2-1.
Um golo de Angelos Charisteas, aos 57 minutos, deu o título europeu à Grécia na final do Estádio da Luz. Portugal falhou a conquista do título em casa, não conseguindo imitar o que tinha sido conseguido pela Espanha em 1964, pela Itália em 1968 e pela França em 1984.
A melhor participação de sempre de num Campeonato da Europa, Portugal conseguiu em 2004, quando perdeu a final para a Grécia. Antes disso, os portugueses tinham chegado por duas vezes às meias-finais, onde a França foi sempre o carrasco.Em França, em 1984, os gauleses venceram por 3-2 num jogo emocionante que teve lugar no Stade Vélodrome, em Marselha. A França de Platini venceu a Espanha na final e sagrou-se campeã europeia. Esta viria a vencer, de novo tangencialmente, 16 anos depois. Os franceses precisaram de uma grande penalidade para bater Portugal no prolongamento, num jogo que teve lugar no Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas. Quatro dias mais tarde, a França bateu a Itália na final.
Portugal apurou-se pela quarta vez consecutiva para uma fase final de um Campeonato da Europa, tendo-se qualificado pela primeira vez em 1984.
Quanto a estatísticas, até ao final da fase de apuramento do UEFA EURO 2008 Portugal disputou 108 jogos em 13 participações em Campeonatos da Europa, com um total de 58 vitórias, 26 empates e 24 derrotas, marcando 183 golos e sofrendo 98.
As maiores goleadas de Portugal na prova foram de 8-0, ambas impostas ao Liechtenstein, a 18 de Dezembro de 1994 e a 9 de Junho de 1999. No jogo mais recente, João Pinto e Sá Pinto conseguiram "hat-tricks".
As maiores derrotas sofridas pelos portugueses deram-se em deslocações à Europa do leste e terminaram com goleadas de 5-0. A 30 de Abril de 1975, Portugal perdeu na Checoslováquia, antes de ser derrotado na URSS a 27 de Abril de 1983.
Futebol perde Petit
Petit revelou que deverá deixar de jogar pela selecção de Portugal a seguir ao UEFA EURO 2008. Com 53 internacionalizações e quatro golos com a camisola portuguesa, esta será a quarta participação de Petit em grandes competições, após as presenças nos Mundiais de 2002 e 2006 e no Campeonato da Europa de 2004. O anúncio foi feito em conferência de imprensa, realizada durante o estágio em Viseu.
O médio benfiquista viveu uma época fustigado por lesões na coxa e no joelho, o que levou a participar apenas em 17 jogos do Benfica no campeonato que findou - a sua pior época em nove anos de presenças no escalão principal. Petit competiu em sete dos 14 jogos de Portugal na fase de qualificação para a prova da Áustria e Suíça e, apesar das condicionantes, garantiu que estará nas melhores condições: "Tive uma época complicada por causa das lesões, mas vou estar ao meu melhor nível no Europeu".
Nascido em Estrasburgo, França, Armando Gonçalves Teixeira abandona a selecção mesmo antes de completar 32 anos de idade. Estreou-se em 2001 frente à República da Irlanda e conta com 53 presenças na equipa principal portuguesa. O médio do Benfica afirma que este é o seu segundo europeu, a juntar a duas presenças em mundiais.
Sobre as possibilidades de Portugal na prova, considera ser "essencial” entrar bem no primeiro jogo, argumentando que “os portugueses gostam da fasquia alta”. Reconhece ainda que, “se o país não passar a fase de grupos não vai a lado nenhum”, mas se estivermos “unidos, fortes e coesos, então podemos chegar longe. Sabemos que a primeira fase é muito importante".
Referindo-se a Miguel Veloso e João Moutinho, afirma que Portugal tem “jogadores com grande futuro no meio campo da selecção” e acrescenta que “provavelmente está na altura". Segundo o jogador de 31 anos, "provavelmente este será o último Europeu e os últimos jogos pela selecção".


Raquel Moreira
Public in Terra Nostra, Junho de 2008.

Sem comentários: